Entrevista com Alexis Landot, escalador francês de grandes edifícios.

Grandes nomes da escalada sempre nos impressionaram em razão da técnica, força e psicológico muito bem apurados, principalmente quando falamos em uma das vertentes que levam essas qualidades ao extremo, a escalada Solo. Alex Honnold, Dean Potter e John Bachar são exemplos de escaladores que realizaram diversos feitos incríveis, inclusive escaladas sem o uso de cordas. Confira a seguir a entrevista com Alexis Landot, inspirado por Alain Robert, é um escalador francês e praticante de parkour que realiza a ascensão solo de diversos edifícios, sendo uma grande inspiração para os admiradores da escalada urbana. Lembramos que mesmo incrível, a escalada sem equipamentos de segurança pode causar ferimentos graves e também a morte.


Conte-nos um pouco sobre você, quem é Alexis Landot? Onde nasceu e o que faz atualmente?


“Nasci em Paris em 26 de fevereiro de 2000. Atualmente estou em uma faculdade de design gráfico, então posso ter algumas habilidades de edição, mas passo a maior parte do meu tempo treinando escalada e parkour. Eu também faço música com minha banda.”


Como você conheceu a escalada urbana (buildering) e o que o levou a praticar a modalidade com essa intensidade?


“Eu sempre escalei. Desde criança uso meu corpo para encontrar uma forma de liberdade. Tenho fotos minhas quando eu tinha três anos de idade escalando uma pedra pequena e super fácil em Fontainebleau. A primeira cena de “Mission Impossible 2”, quando Ethan Hunt escala um solo de penhasco livre, me surpreendeu. Por 8 anos seguidos, disse para meus pais que isso é o que eu gostaria de fazer na vida. Meus pais se cansaram de me ver escalando e pulando por toda parte nas ruas enquanto caminhava com eles, então me matricularam em uma academia de escalada chamada “Antrebloc” e me disseram para ir. Nunca saí da academia de escalada e já se passaram 13 anos. Então, por volta dos 10/12 anos, descobri Alain Robert e me relacionei com o meu primeiro sonho de infância... Você sabe o que aconteceu a seguir!”



A França possui uma grande tradição na escalada urbana, onde um dos grandes nomes é Alain Robert. Em uma certa ocasião, ele foi preso quando tentava escalar o edifício Itália na cidade de São Paulo, onde em entrevista ao Jornal G1 disse: “O que me move é a coragem; é liberdade ”. Eu pergunto o que te move?


“O que me move? transformar sonhos em objetivos e conquistar esses objetivos. Conseguindo assim a liberdade de movimento.”


Você já foi preso pela polícia ao tentar uma escalada urbana?


"Nunca fui parado pela polícia ao tentar escalar, mas fui preso duas vezes após ter realizado a ascensão, tudo bem, posso ter que pagar uma multa, mas eles geralmente não me trancam na cela por mais de algumas horas."



Em todo o mundo, poucas pessoas praticam a escalada em solo, pois o atleta precisa ter uma ótima preparação e ter plena consciência de que um erro pode ser fatal, como você se prepara física e mentalmente?


“Tenho certeza de que vou ter sucesso. Fisicamente, tenho certeza de que não há espaço para erros. Eu geralmente treino no prédio à noite (para que a polícia não me veja) no nível do solo e na academia. Mentalmente é outra história. Eu me vejo fazendo, alcançando. Acho que em todos os esportes você precisa ter uma visão clara do que quer fazer. Se tenho um objetivo específico em mente, não passa um dia, nem uma hora sem que eu pense no meu objetivo. Tem que se tornar uma obsessão, de uma forma positiva. Tenho em mente que esta é uma escolha: se planejei escalar um edifício específico em um determinado dia, posso cancelá-lo se não me ver tendo sucesso. Tenho problemas para dormir na noite anterior, obviamente, quando eu penso do que amo, de quem amo e etc. Só posso dormir se não vejo o obstáculo como um inimigo de uma certa maneira.”


Você já sofreu um acidente praticando escalada urbana (buildering)?


“Nunca (risos).”



Quem são os seus parceiros de escalada e há quanto tempo se conhecem?


“Eu tenho meus amigos de escalada com os quais comecei a escalar 13 anos atrás: François e Rémi. Eu tenho muitos amigos de escalada e de ginástica como Mika, Jevin, Chris, Lucas e, por último, mas definitivamente não menos importante, meu professor de escalada Erwan, que me ensinou a escalar quando era criança. Também tenho meus irmãos de Parkour com quem tenho treinado e eles ajudam muito na escalada de prédios, sendo eles: Corto, com quem comecei o Parkour, Florian, Hugo, Jessy, Jean-Christophe, Esteban que filma minhas subidas. Eu amo muito todos os meus irmãos.”


Conte-nos um pouco sobre os outros esportes que você pratica e qual deles o ajuda a se preparar para escalar grandes edifícios?


“Eu amo essa pergunta! Tenho praticado parkour regularmente há 4 anos, desde que conheci Corto. É um esporte urbano então obviamente me deixa bastante confortável com paredes urbanas e outras coisas. Ensina perseverança e fiz alguns amigos lá. Eu também faço levantamento de peso porque você precisa obter esses ganhos."



O que seus familiares pensam sobre suas atividades? houve algum tipo de resistência ou proibição por parte deles?


“Eles gostariam que eu parasse, mas no final, eles ainda me apoiam de todas as maneiras possíveis.”


No canal do YouTube vi que você faz um trabalho fantástico de edição de vídeos com imagens impressionantes, você tem uma equipe de apoio ou a edição é feita por você e seus parceiros de escalada?


“Sim ! A edição não está exatamente no ponto... O próximo será muito melhor (risos). Convidei meus irmãos de parkour e entusiastas de exploradores urbanos para filmar minhas subidas, elas são incríveis e são a razão de termos imagens tão bonitas.”



A escalada urbana (buildering) é realizada em vários países europeus onde existem vários festivais em pequenas cidades, claro que são escaladas com uma altura estabelecida, Crash Pads e segurança de corpo. O que você acha dos festivais? Você participa ou se concentra mais em escalar grandes edifícios?


“Eu não tinha ideia que isso existia (risos)! Sim, quero participar: inicialmente comecei a fazer boulder, então sim, virei grande fã disso e gostaria de experimentar um desses dias. Também a comunidade de escalada é tão grande, esses eventos devem ser tão bons.”


O que a escalada urbana significa para você e qual mensagem você deixa para quem está começando a escalar, seja na rocha, na academia ou na cidade?


“Isso não vem de mim e pode ser aplicado em todos os esportes, em todos os aspectos da sua vida “A dopamina sem esforço é boa, mas geralmente é um beco sem saída. Use-o com moderação. O tipo que requer esforço geralmente é melhor ” (Callum Powell).


Muito obrigado por essa entrevista, foi um prazer, adorei as perguntas!”


Confira um dos vídeos do canal de Alexis Landot no YouTube:



Sigam ele também no Instagram:

@movement.brotherz

@alexis.landot


_




“A escalada é um esporte que oferece riscos, sendo uma atividade inerentemente perigosa por isso, orientamos a quem gostaria de praticar essa atividade, que procure estar com pessoas experientes para receber instruções de segurança. Uma escalada é segura quando realizada com procedimentos e técnicas adequadas. Para aqueles que possuem interesse em começar a praticar, sempre procurem ginásios de escalada indoor, clubes de montanhismo ou agências de turismo de aventura que tenham profissionais qualificados que disponibilizam cursos de escalada tanto indoor como para a prática na rocha, sendo possível utilizar as técnicas em espaços urbanos. Vale ressaltar que cada um é responsável por si mesmo e pelos seus parceiros.”

Curitiba PR   -   escalada_urbana_cwb@outlook.com   -   (41) 99898-1801

  • Instagram Escalada Urbana CWB